Filosofia Bruta em tempos de crise

Sem comentários

Nos momentos de graves crises, sempre aparecem grandes ‘gurus’ com pensamentos revolucionários, valendo-se de imperativos do tipo “sonhe!”, “mentalize!”, “faça acontecer!”, “realize!” e/ou “seja feliz!”. Mas… sabemos que a vida é mais dura, né? E nestes tempos, essa verdade estala em nossa cara tal como um tapa. Logo, apenas repetir os imperativos que trazem um pensamento positivo simplista, não ajuda em nada. Na hora da crise disparada por uma mudança brusca e macro, vale mais a boa e velha #FilosofiaBruta.

Por isso, eu criei esta mandala com alguns conselhos para uma vida real, igual a de todos nós. São pensamentos e posturas que podem parecer óbvios às vezes, mas que precisam ser lembrados de tempos em tempos, especialmente quando as nossas vulnerabilidades se revelam com toda força.

Filosofia Bruta Eduardo Zugaib

Imagem para salvar e compartilhar nas redes sem moderação.

Vou descrever aqui abaixo os conselhos que reuni para uma vida dura e real, igual a de todos nós, que podem parecer óbvias às vezes, mas que precisam ser ditas ou lembradas.

1 – Acerte e erre. Aceite e cresça.

Celebre acertos sem deitar em berço esplêndido. ⁣
Erre, pague o preço, conserte o que for possível e aprenda o que puder ⁣com isso. Mesmo que doam, erros são sempre os melhores professores.⁣

2 – Quer bons amigos? Primeiro seja um.

Para ter boas pessoas ao redor é preciso empenhar-se em ser uma. Preocupar-se, apoiar e ajudar sem sufocar. ⁣⁣
Ser assertivo, respeitar opiniões e permitir-se crescer com todas elas.⁣⁣

3 – Criatividade vem do repertório.

Aprenda continuamente, sempre. Mente e espírito expandem-se quando se abrem a lugares, pessoas, comidas, sabores, músicas e culturas diferentes. ⁣
Somos o resultado das experiências que vivemos.⁣

4 – Se ainda não caiu, sorria: Você vai cair.

Ria de si mesmo e aceite suas vulnerabilidades. O bom humor melhora a imunidade, enfraquece julgamentos, neutraliza maldades e amortece as quedas, questões que são inevitáveis nessa vida.⁣

5 – Tudo fica obsoleto. Inclusive você.

A impermanência é a única certeza. Sucesso nos últimos 10 anos não garante sucesso nos próximos 10 meses. Comprometa-se com seu aprendizado de forma disciplinada, atenta, bem disposta e continuada.

6 – Sua história vale mais que seus stories.

Melhoria pessoal deve ser compromisso prazeroso e não exercício autodestrutivo, principalmente diante do “imperativo de #felicidade” das redes sociais. Demita seu ‘ego’ do marketing e tranque-o na execução.

7 – Somos, em parte, causa e efeito.

Uma parcela bastante razoável do que somos hoje resulta de como influenciamos o ontem. Amanhã, seremos em grande parte efeito do como estamos pensando, sentindo, falando e agindo no hoje. Influencie bem a parte que lhe cabe.

8 – Passado é história, futuro é abstração.

Cada dia que você acorda pode marcar o início de um ‘ano novo’. É hoje – aqui e no agora – que você encontra o tempo e o espaço que pode mobilizar para a construção de um legado consistente, vigoroso e positivo.

9 – Toda polarização cega e emburrece.

Qual matemática define sua vida? Suas relações são de soma, multiplicação, divisão ou subtração? Conflitos são bem-vindos, pois enriquecem nossa visão a partir de outras perspectivas. Confrontos? Absolutamente desnecessários.

10 – Sempre cair para saber levantar.

A vida é cruel. Problemas e crises não são poucos e, cedo ou tarde, afetam a todos nós indistintamente. Diante de negativas, revezes, aborrecimentos ou tragédias, o estado de espírito é o que faz a grande diferença. Pense nisso!

11 – Demonstre antes que seja tarde.

Ame, perdoe, peça perdão, ria, chore, brigue e brinque.
Faça, acerte, erre, arrependa-se… seja gente de verdade, sem medo de demonstrar isso. Não tenha medo de demonstrar seus sentimentos e de falar sobre eles no tempo certo.

12 – A finitude faz parte da vida.

Me perdoe lembrá-lo disso: você vai morrer um dia. Se não estiver vivo daqui a 1, 10, 20 ou 40 anos, qual lembrança terão de você? E se você estiver vivo daqui a 5, 15 ou 30 anos, qual diferença estará fazendo? Pense nisso.

13 – Felicidade é processo, não um evento.

Quem se arrasta durante os quatro anos de um curso, projetando sua #felicidade apenas nas quatro horas da festa de formatura, não entendeu nada. E vai sofrer bastante por isso. Felicidade é causa. #Conquistas, o efeito.

Aposto que esse tipo de filosofia bruta serve mais do que simplesmente te aconselhar a ter pensamentos positivos. Pois as crises que aparecem devem ser levadas a sério como lição e não como momentos de fazer “mágicas” ou esperar a sorte acontecer. Há muitas coisas na vida que não acontecem com tudo mundo, mas a crise sim!

🍎 Eduardo Zugaib – Profissional de Comunicação e Desenvolvimento Humano, atividades que se misturam ao longo de mais de 25 de anos de carreira. Escritor e conferencista em nível nacional. São mais de 10 anos provocando e inspirando pessoas e organizações para uma vida com mais Propósito, Protagonismo e Performance.

Artigo anterior
Combinando com os russos – Dia 9: O Diário da Quarentena
Menu